Top
Médicos fazem o alerta sobre Super bactérias e super fungos
fade
1659
post-template-default,single,single-post,postid-1659,single-format-standard,eltd-core-1.1.1,flow-ver-1.3.6,,eltd-smooth-page-transitions,ajax,eltd-grid-1480,eltd-blog-installed,page-template-blog-standard,eltd-header-type2,eltd-sticky-header-on-scroll-up,eltd-default-mobile-header,eltd-sticky-up-mobile-header,eltd-dropdown-default,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive

Médicos fazem o alerta sobre Super bactérias e super fungos

Médicos fazem o alerta sobre Super bactérias e super fungos

Cientistas estão preocupados com o uso indiscriminado de antifúngicos e antibióticos.

infectologista, dengue, superbacteria, carol chab,radiomais,entrevista, virus,

 

Médicos fazem o alerta sobre Super bactérias e super fungos.  Os microrganismos estão cada vez mais resistentes.

Não importa a sua idade, o seu sexo nem a sua classe social. Com certeza, você já foi alvo dos fungos, vírus e bactérias. Eles afetam o nosso organismo e são os responsáveis pelas micoses, candidíases, sapinho, infecções, hepatites e as viroses emergentes como a dengue,  zika e chicungunya. Se você está apavorado com o titulo aqui em cima que diz que os “Médicos fazem o alerta sobre Superbactérias e superfungos” e está se perguntando como fazer para fugir desses seres.

Eu já vou te avisando, não adianta nem tentar entrar em uma bolha, para não chegar perto deles. Mas você pode agir de acordo com os estudos médicos, e segundo Dra Carla Sakuma, da Comissão Organizadora do Congresso SulBrasilieiro de Infectologia, pequenos atos no nosso dia a dia colaboram para evitar com que os Super Microrganismos continuem ganhando essa guerra.

Confira a aqui a entrevista com a Dra Carla Sakuma

 

Mais informações

Alerta sobre superbactérias no Paraná

Um novo estudo feito no Paraná mostrou que 34% dos pacientes que foram contaminados por superbactérias vão a óbito e será um alerta no Congresso Sulbrasileiro de Infectologia. No trabalho inédito, realizado pela infectologista Cláudia Carrilho, consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia, foram avaliados 127 pacientes e as principais infecções foram pneumonia, infecções urinárias entre outros problemas sérios. “Isso é algo bem grave e necessitamos de um plano nacional para controle de bactérias multirresistentes, que ainda não temos, além de atualizar recomendações e protocolos em todo o Brasil”, diz a médica, que estará no evento. Além do diagnóstico demorado, a infectologista aponta que as falhas na higienização e limpeza de hospitais, uso indiscriminado de antibióticos, inclusive na agropecuária, e falta de controle disseminam o problema. Ao lado disso, a própria Organização das Nações Unidas (ONU) também lançou um documento, em setembro de 2016, alertando para a importância de plano de contingência de infecção hospitalar, tema que também será debatido no evento. “É fundamental que sejam tomadas providências o quanto antes para evitar mortes em todo o país”, alerta a médica.

Curitiba tem altos índices de hepatite C

De acordo com o último Boletim de hepatites virais do Ministério da Saúde, Curitiba já tem 36,3 casos para cada 100 mil habitantes e representa a terceira capital brasileira em casos de hepatite C, doença que já tem novos tratamentos e pode ter até ter cura atualmente. Esse será um tema em discussão por especialistas no Congresso Sulbrasileiro de Infectologia,  que ocorre na capital paranaense de 29 de setembro a 1 de outubro. No Brasil, cerca de 1,7 milhão de pessoas apresentam sorologia positiva para HCV (vírus da hepatite C) e a região Sul lidera a taxa de detecção, ou seja 14,1 casos para cada 100 mil habitantes, seguida pelo Sudeste (8,1), Norte (3,5), Centro-Oeste (1,9) e Nordeste (1,2). “É um importante e grave problema de saúde pública e precisamos alertar todos sobre a importância do diagnóstico e do tratamento”, diz a infectologista Maria Cristina Assef, palestrante do evento. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, aproximadamente 170 milhões de pessoas estão cronicamente infectadas pelo HCV e mais de 350.000 pessoas morrem todos os anos de complicações hepáticas relacionadas à doença, inclusive cirrose ou câncer de fígado.

RADIO MAIS, AM 1120, AM 960, CURITIBA, RADIO SAO JOSE DOS PINHAIS, MARINGA, RICARDO CHAB, CAROL CHAB

Todos os dias no meu programa Manhã da Mais, na Rádio Mais, você escuta o Consultório Médico. Momento em que eu converso com médicos especialistas, para sanar dúvidas, e falar sobre a prevenção e tratamento das doenças. E como ter uma melhor qualidade de vida.

Baixe o App da Rádio e escute do seu Celular

app, radio, mais, am, 1120, sjp, curitiba google-play-app-radio-mais-am-1120

 


OFERECIMENTO

Guaraná Peruano Power® - Comprar em Phytomais Saúde

Carol
No Comments

Post a Comment